O que significa a criptografia do WhatsApp?

Nos últimos dias, certamente você notou que, sempre que começa uma nova conversa no WhatsApp, aparece uma mensagem dizendo:

As mensagens que você enviar para esta conversa e chamada agora são protegidas com criptografia de ponta-a-ponta”.

Mas, você sabe o que significa a criptografia do WhatsApp? Se a sua resposta for não, este artigo foi feito para você! Nas linhas abaixo, você irá entender o que é, como funciona e porque foi criada esta criptografia de ponta-a-ponta no WhatsApp.

Veja Também

O que é a criptografia do WhatsApp?

Bem, antes de mais nada é preciso entender o conceito de criptografia, que nada mais é do que o ato de criptografar, fechar, esconder ou ocultar determinados dados.

No caso do WhatsApp, esses dados são as conversas, vídeos, chamadas, imagens, áudios e qualquer outro arquivo que venha a ser enviado durante uma conversa.

Ou seja, é uma maneira de proteger as conversas que são feitas através do aplicativo, a fim de se evitar que hackers ou instituições governamentais tenham acesso a elas.

Como funciona a criptografia do WhatsApp?

A criptografia de ponta-a-ponta (P2P ou Peer-to-Perr), significa que a conversa é criptografa desde a sua saída até a entrega no outro aparelho.

Para deixar mais claro, o processo funciona da seguinte maneira:

  1. Você envia a sua mensagem;
  2. Ao sair do seu celular, ela é criptografada com uma chave de segurança que muda a cada mensagem.
  3. A mensagem, então, já chega criptografa aos servidores do WhatsApp. De modo que nem mesmo a equipe do WhatsApp consegue ter acesso a elas;
  4. Saindo dos servidores do WhatsApp, a mensagem continua com a mesma criptografia e chega ao aparelho de destino. Ou seja, o contato para quem você enviou aquela mensagem;
  5. Chegando no aparelho de destino, aquele aparelho (com a sua chave de criptografia própria) destrava a mensagem e ela deixa de ser um monte de número aleatórios, para se tornar a mensagem exatamente como você enviou.

Dessa maneira, ninguém além de você e de quem recebeu a mensagem consegue intercepta-la e lê-la. Mas, porque isso foi feito?

Porque o WhatsApp criou a criptografia ponta-a-ponta?

O sistema de mensagem criptografada P2P, foi criada por dois motivos. Primeiro, com o intuito de tornar o aplicativo mais seguro.

Pois, antes disso, qualquer hacker com um sistema relativamente simples, podia interceptar as mensagens e lê-las quando bem entendesse, colocando em risco a privacidade e, principalmente, a segurança dos usuários.

O segundo motivo é por uma questão jurídica: Desde a sua fundação, o WhatsApp tem como base de ética, estipulada em seus Termos e Condições de Uso, o fato de que jamais cederiam quaisquer informações ou conversas sobre os seus usuários para ninguém.

Entretanto, o governo, a polícia e justiça de muitos países (incluindo o Brasil), ignoravam este princípio ético do aplicativo, de modo que seguidamente eles eram obrigados a pagar multas milionárias, bem como tinham seus serviços suspensos durante algumas horas, como punição, coisa que aconteceu no Brasil, bem mais de uma vez.

Então, com a criptografia de ponta-a-ponta, nem mesmo o WhatsApp passa a ter acesso a estes dados. Sendo assim, eles possuem um bom argumento do porque não irão ceder informações: Eles também não têm as tais informações.

Mas, mesmo com esse método, alguns juízes (principalmente do Brasil), insistem em pedir os dados ao WhatsApp (mesmo sem eles terem estes dados!) e continuam bloqueando e multando a empresa.

Entretanto, agora ela pode recorrer e há chances de conseguir ganhar no Supremo Tribunal Federal, ou mesmo em tribunais internacionais.

Comentários

Comentários

Tags: , ,

Category: Dicas WhatsApp